quinta-feira, dezembro 21, 2006

SUZANY MENDES DA MOTA

Os processos de aprendizagem sempre acompanharam o homem em sua evolução, permanecendo assim por toda a sua existência. Segundo as teorias de Vygotsky, Wallon e Piaget, principais representantes do etnocentrismo, importante corrente filosófica que trata dos processos que envolvem a construção do conhecimento humano e afirma que o sujeito aprende através de uma interação com o meio social em que está inserido, desenvolvendo também sua inteligência.
Em seus estudos Vygotsky afirma que através do cotidiano vivendo experiências, descobrindo, interferindo, pensando e representando que o sujeito chega ao seu conhecimento. Ainda nesta perspectiva, Piaget que já foi um dos principais estudiosos da epistemologia genética do ocidente. Ele ver o conhecimento não como algo predeterminado nas estruturas internas do individuo, mas uma construção efetiva e continua e que o desenvolvimento psíquico se diferencia do biológico, que é programado geneticamente. Ele ocorre através da interação sujeito e objeto (meio a qual o ser humano interage) acontecendo assim o conhecimento.
Outras corrente filosóficas como o empirismo e o racionalismo também deixaram a sua contribuição quanto a ao estudo sobre a aprendizagem. Os empiristas, entendendo o homem enquanto aprendiz, como propiciador do seu desenvolvimento, visto que tudo que vier aprender será fruto das oportunidades que lhe forem oferecidas e do seu desempenho. Uma expressão muito utilizada pelos empiristas é a da “tabula Rasa” ou “tela Em branco” que significa que todos nós ao nascermos, não possuímos conhecimento algum, e o nosso conhecimento ocorrerá do conhecer, do agir, das experiências, tentativas e erros.
Essa visão, da aprendizagem entende o homem numa perspectiva de igualdade, pois ao nascermos somos intrinsecamente iguais.
A corrente Racionalista diferente do empirismo e do interacionismo, tem como base teórica a razão, o raciocínio, que é a operação mental discursiva e lógica, acredita que o método lógico e a análise acética, dispensando os processos práticos, levam as respostas necessárias. Essa visão conhecida como cartesiana considera que o individuo nasce com idéias inatas.
Face ao exposto, podemos inferir que o homem aprende por diferentes visões e a busca do conhecimento perpassa por sua existência. Várias são as concepções acerca do assunto em debate, dessa forma entendemos que tais concepções ora se complementam, ora se divergem dentro dos processos de ensino-aprendizagem.

1 Comments:

Anonymous Anônimo said...

li e gostei.você será uma excelente jornalista.
gostei principalmente do último parágrafo.
Xeros,
seu amigo,
Eurisvaldo.

6:38 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home