sábado, dezembro 23, 2006

Marielza Queiroz

Como o sr humano aprende? Nas seguintes perspectivas:

Empirismo é a teoria que afirma que o desenvolvimento intelectual é determinado pelo meio ambiente, ou seja, pela força do meio e não depende do sujeito, é de fora para dentro. O homem não nasce inteligente ele é submetido a estímulos externos que desencadeiam reações que são assimiladas ou não. O desenvolvimento estaria nestes estímulos não no se humano.
Racionalismo é a teoria que afirma que o desenvolvimento intelectual é determinado pelo sujeito e não pelo meio, ou seja, de dentro para fora. Afirma que o indivíduo nasce inteligente e com o passar do tempo reorganiza a inteligência pelas percepções do meio ambiente. A capacidade de cada ser humano determina como ele percebe a realidade e isto independe de estímulos externos.
Construtivismo é a teoria que afirma que o desenvolvimento intelectual é determinado pela relação do sujeito com o meio. A teoria se baseia em que o ser humano não nasce inteligente, mas também não é totalmente da força do meio. Pelo contrário, interage com o meio ambiente respondendo aos estímulos externos, analisando, organizando, construindo seu conhecimento. A teoria divulga que a partir do erro é possível construir o conhecimento através de um processo contínuo de fazer e refazer.
Percebe-se que há uma preocupação para o homem a questão de como se dá o conhecimento e de como o sujeito aprende.
A corrente empiricista, ao procurar responder a questão argumenta que o homem, ao nascer, é uma folha em branco e que a fonte do conhecimento é o mundo exterior. O conhecimento é, portanto, adquirido através da experiência, logo, se o meio é de melhor qualidade o sujeito é mais inteligente.
A corrente racionalista, ao contrário, responde a questão a partir do pressuposto de que a fonte do conhecimento é a razão e que ela é inata, ou seja, que ela nasce com um sujeito e o que resta é a sua descoberta ou desenvolvimento.
Piaget, por sua vez, nega a forma absoluta como essas teorias explicam a questão do conhecimento. Ele considera a experiência física ou empírica, mas defende que a inteligência não depende só dela. Acredita na razão, mas não que ela seja inata.
Piaget aborda a inteligência como algo dinâmico, decorrente da construção de estruturas de conhecimento que à medida que vão sendo construído, vão se alojando no cérebro. A inteligência, portanto não aumenta por acréscimo e sim por reorganização.
Essa construção tem a sua base biológica mas vai se dando na medida em que ocorre interação, trocas recíprocas de ação com o objeto do conhecimento, onde a ação intelectual sobre esse objeto refere-se a retirar dele qualidades que a ação e a coordenação das ações dos sujeitos colocaram neles.
Os fatores de desenvolvimento para Piaget são:
Maturação biológica , a experiência com objetos, a transmissão social ( informação que o adulto passa à criança ), e a equilibração.
Este último ponto é o que equilibra uma nova descoberta com todo o conhecimento até então construído pelo sujeito. Os mecanismos de equilíbrio são: assimilação e acomodação.
Todas as idéias tendem a ser assimiladas às possibilidades de entendimento até então construídas pelo sujeito. Se ele já construiu as estruturas necessárias, à aprendizagem tem o significado real a que se propôs. Se ao contrário, ele não possui essas estruturas construídas, a assimilação é deformante, resultando no erro construtivo. Diante disso, havendo o desafio, o sujeito faz um esforço contrário ao da assimilação. Ele modifica suas hipóteses e concepções anteriores ajustando-as às experiências impostas pela novidade que não foi possível de assimilação. O que Piaget chama de acomodação que é onde o sujeito age no sentido de transformar-se em função das resistências imposta pelo objeto.
O equilíbrio, portanto, é fundamental para que haja a falha, a fim de que o sujeito sinta a necessidade de buscar o reequilíbrio.






REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS:
COLL, C. et al. O Construtivismo na sala de aula. São Paulo, S.P: Ática.
FERREIRO, E. Reflexões sobre alfabetização.
FLAVELL, J. A psicologia do desenvolvimento de Jean Piaget.
LIMA, L. Piaget para principiantes.




0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home