quarta-feira, dezembro 20, 2006

MARCOS ANTONIO MENEZES


A humanidade ao longo do tempo tem acumulando e desenvolvido em grandes proporções o conhecimento. Teóricos definem cada um embasado na sua corrente, teoria e método para explicar a forma como o ser humano aprende, apesar de divergências entre as teorias, todas concordam que existe uma forma de como se aprende e para que se aprende.

Durante muito tempo, o empirismo era predominante enquanto teoria do conhecimento, os educandos nessa concepção são considerados sujeitos passivos, prontos especialmente para receber de fora os elementos necessários para o entendimento dos conteúdos. Numa abordagem mais ampla e significativa, o construtivismo tem uma visão diferenciada para explicar a forma como se aprende. Neste aspecto podemos mencionar o conceito de Piaget, segundo ele aprendemos por meio de esquemas, esses são estruturas que se adaptam e se modificam com o desenvolvimento mental.

Sua teoria baseia-se na lógica de equilíbrio, o individuo precisa assimilar e acomodar o conhecimento, assim, não só receber essas novas informações é importante, característico da assimilação onde pode ser feita uma interpretação da realidade, mas também no envolvendo o processo de acomodação onde é exigido um grau de compreensão que possibilitará ao individuo uma integração entre o novo e o já conhecido capacitando-o para modificar conceitos e ações decorrentes da nova realidade.

Para Piaget o conhecimento é uma construção individual, onde os fatores sociais influenciam a desequilibração individual e possibilitam a consciência da necessidade de novas construções, não parte nem do objeto, nem somente do sujeito, mas sim da sua interação. Segundo sua concepção o professor é considerado como um encorajador, estimulador das novas construções. Ainda destaca um ponto importante relacionado a afetividade, onde esta possuiu profunda influência no desenvolvimento intelectual, podendo acelerar ou diminuir o ritmo do desenvolvimento.

Para o desenvolvimento cognitivo são necessários: maturação, experiência ativa, interação social e equilibração, assim a interação entre estes aspectos oferece condição suficiente para o desenvolvimento interno do individuo e conseqüentemente a sua aprendizagem. Apesar de ter desenvolvido uma teoria importante, podemos considerar que pontos relacionados com a aprendizagem são explicados por outros teóricos, Vygotsky e Wallon que destacam também pontos importantes em que se fundamenta o construtivismo. O que precisamos fazer é o tratamento das informações destas teorias e conseqüentemente aplicar ou acreditar no que adaptável à realidade atual e aos novos paradigmas educacionais firmados na nova sociedade.

1 Comments:

Blogger epistemologia said...

MUITO BOM...

6:18 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home