quarta-feira, dezembro 20, 2006

Lucivânia Guedes dos Santos

São diversos os contextos que contribuem no processo de ensino aprendizagem do ser humano, e são várias as teorias que tentam explicar este processo tão complexo e ao mesmo tempo tão simples, uma vez que aprender é uma atividade natural do ser humano.
Na corrente teórico-filosófica empirista acredita-se que a fonte do conhecimento é exterior ao sujeito que é tido como uma “tabula rasa”, segundo está teoria o indivíduo nasce com o cérebro totalmente em branco, e que se aprende do mais simples para o mais complexo, ou seja, o conhecimento vai sendo construído ao longo do tempo aos poucos de acordo com as suas necessidades mais urgentes, naquele momento. Para os empiristas o conhecimento se constroe a partir dos fatos e acontecimentos do mundo.
Também o behaviorismo que tem sua base empírica se funda na concepção de que todo o conhecimento origina-se da experiência e o fator que decide os processos de desenvolvimento e aprendizagem é o ambiente. Pois o homem é fruto de uma modelagem, é construído através da associação entre estímulos-resposta (E-R), que tem por objetivo adquirir novos conhecimentos ou modificar os já existentes. Para Skinner, um dos integrantes do behaviorismo, “os indivíduos aprendem com as conseqüências de suas ações”.
Já o Racionalismo defende que a fonte do conhecimento é interna ao sujeito, o conhecimento é dado apriori, imutável e igual para todos os homens. Dessa forma a mente surge já com classes pré-formadas e estabelecem a estrutura da nossa linguagem e do modo como pensamos. Os racionalistas acreditam que aprendemos porque nascemos com a semente do conhecimento, e com boas condições está semente então germinaria.
A Gestalt de base racionalista tem também a crença na pré-formação do conhecimento, cuja idéia principal defende que ao nascer já se apresenta ainda que virtualmente as estruturas do conhecimento. Nessa perspectiva a lógica a razão pré existe a experiência, idéias distintas as da concepção de ensino aprendizagem defendida pelos behavioristas.
Assim sendo é possível constatar que atividade de aprender esta relacionada a uma série de fatores existentes, e outros que certamente existira. E que esta atividade não se limita a um certo período da vida, visto que somos seres em constante processo de construção, lembrando também que não aprendemos tão somente em espaços formais destinados a aprendizagem, mais em diferentes contextos. Aprendizados estes de suma importância para nossa vida em sociedade.


Referências:
DOURADO, Emanuela O.C. Ampliando o Olhar – as dinâmicas de grupo e as teorias do conhecimento. In:_. As dinâmicas de formação de professores. Monografia apresentada a UNEB,2004.(não publicada). DAVIDOFF, Linda L, Introdução à Psicologia. Copyri,1983 da editora M

1 Comments:

Anonymous Maria Luíza said...

Lucivânia, gostei muito do seu texto.
Você tem toda razão quando fala à respeito das concepções de aprendizagens.

7:59 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home