quinta-feira, dezembro 21, 2006

Elizete

Como o ser humano aprende?

São varias as indicações com relação ao aprendizado do ser humano. De acordo a epistemologia existe quatro correntes filosóficas que abordam esta questão com destaque para Piaget Vygotsky de postura sócio-interacionista. Para eles o aprendizado esta relacionado ao desenvolvimento e que neste existe um percurso em parte definido pelo processo de maturação do organismo individual que somente pertence a espécie humana, mas que é o aprendizado que possibilita o despertar de processos internos de desenvolvimento e que se não ocorresse esse contato do individuo com o ambiente cultural não seria possível o aprendizado.
Por outro lado esta o Racionalismo de René Descartes o qual aponta que o conhecimento de nada depende do contato do individuo com o objeto, defendendo assim que o ser humano já nasce com a fonte do conhecimento. Os racionalistas se baseiam na natureza afirmando que a semente do conhecimento nasce junto com o ser – é inato. Nesta visão o professor não tem importância alguma e a base do conhecimento é o pensamento sendo que o conhecimento vem de dentro para fora, ou seja, do sujeito para o objeto.
Já o Empirismo de Jophn Lock apresenta o conhecimento como fruto das experiências vindas de fora para dentro, ou seja, do objeto para o sujeito. Assim para os Empiristas o ser humano é considerado uma tabula rasa onde somente se recebe conhecimento.
O conexionismo propõe uma concepção dos sistemas vivos de auto-organização cujos componentes estão todos interligados e se apresentam de forma independente. Desse modo o conhecimento acontece em rede.
Portanto sendo o ser humano histórico estabelece relações, transmite experiências de geração em geração através da cultura e se organiza de acordo as bases econômicas, sociais e culturais que irão determinar as formas políticas e jurídicas da sociedade e como conseqüência o tipo de conhecimento necessário para o seu funcionamento o qual nem sempre é o mais justo para todos. Este é o desafio para todos nós transformar o conhecimento em experiências para construção de uma sociedade mais justa.


La Taille, Yves de, 1951-Piaget, Vygotsky, Wallon: teorias psicogenéticas em discursão / Yves de La Taille, Marta Kohl de Oliveira, Heloysa Dantas. – São Paulo: Summus, 1992.

KOHL, Marta de Oliveira. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento um processo sócio-historico. São Paulo: Scipicione, 1993.

João Bosco Pinto, Rosa Maria torres e Orlando Fals Borda. Catalogação da fonte – Biblioteca Monte Alegre Puc-SP. Para compreender a ciência: uma perspectiva histórica/ Maria Amália Pie Abib Andery. Eta. 10ª ed. Rio de Janeiro Espaço e Tempo. São Paulo: Educ, 2001.

FRITJOF, Capra. Uma nova compreensão cientifica dos sistemas vivos. A teia da vida.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home