sábado, dezembro 23, 2006

Ednildes

Como o ser humano aprende?

A aprendizagem é a formação de conexões do tipo situação-resposta, ou a modificação de conexões já formadas. Estas conexões se firmam pelo exercício. ( Dinah Martins de Souza Campos)

O ser humano em seu processo histórico tem passado por várias definições de como se aprende. Segundo alguns teóricos, ela se dá devido a uma alteração em sua conduta, condicionamento, experiência, observação, técnicas de ensino e hábitos naturais. Diz Dinah Martins de Souza Campos: “ Toda aprendizagem resulta em alguma mudança ocorrida no comportamento daquele que aprende. Assim, observam-se mudanças nas maneiras de agir, de fazer coisas, de pensar em relação às coisas e às pessoas e de gostar, ou não gostar, de sentir-se atraído ou retraído das coisas e pessoas do mundo em que vive. Desta maneira, se verifica que os produtos da aprendizagem são de natureza diferente, sendo possível sua classificação, embora forçando um pouco os fatos, porque, geralmente, não se encontra um produto de aprendizagem puro, mas o predomínio de unidos produtos sobre os outros, em cada situação."
Para que essa aprendizagem ocorra, é necessário que o indivíduo tenha vontade de aprender, através do estímulo exercido pelo psíquico humano, pois só ele possui a intenção de aprender. O homem também aprende pela sua capacidade de observar, que o permite fazer experiência, como propõe a teoria empirista, quando afirma que: as relações entre as experiências que estão implicadas na sua organização são em si mesmas, objetos de observação.
Na verdade, o homem já nasce apto a aprender, o que ele precisa é de um estímulo que o tire da acomodação e que leve este homem a assimilar conhecimento que o permita chegar ao ponto de equilíbrio.
Segundo Piaget: “ a equilibração é um mecanismo auto-regulador, necessário para assegurar à criança uma interação eficiente dela com o meio-ambiente.” (Piaget.1975, p.14)
Há aprendizagens que podem ser consideradas natas, como o ato de andar e falar, necessitando apenas que passe pelo processo de maturação física, psicológica e social. Com essa visão, pode-se perceber que o campo que mais estimula o ser a aprender no processo de maturação é o social. Através de sua interação com o meio, mediada pela relação sujeito- objeto que a sua conduta é transformada.
Diante dos fatos aqui apresentados, faz-se necessário estudar as causas das dificuldades que o homem apresenta no desenvolvimento da aprendizagem, levando em conta um ponto fundamental, a afetividade.
“Ainda que o pensamento propriamente dito é gerado pela motivação, isto é, por nossos desejos e necessidades, nossos interesses e emoções. Por trás de cada pensamento, há uma tendência afetivo-evolutiva. (Vygotsky,1991,p.101)

Para entender como se aprende, é fundamental observar as condições emocionais, culturais, econômicas e sociais de cada ser, baseando-se nas relações afetivas desses seres e como estão historicamente situadas no mundo.



Referências Bibliográficas:
CAMPOS, S.M.D. Psicologia da Aprendizagem. 24º edição- Rio de Janeiro. Editora Vozes, 1996.
PIAGET, Jean. A Equilibração das estruturas cognitivas. Rio de Janeiro: Zahar, 1975.
VYGOTSKY, L. S. A Forma

1 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Nossa esse texto é maravilhoso, diz exatamente tudo sobre a questão como o ser aprende, porém deveria ser mais objetivo.

6:40 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home