sábado, dezembro 23, 2006

DAIANE MARQUES DOS SANTOS

Como o ser humano aprende?


A origem do saber é uma indagação que acompanha o ser humano há vários séculos. Para explicar essa origem, surgiram várias concepções diferentes tentando explicar esse grande enigma.
Na concepção racionalista, o saber é resultado da aptidão interior do educando, ou seja, ele já trás dentro de si, uma capacidade inata para aprender, ou para não aprender. Porém, a maturação biológica também é um fator importante na aprendizagem, sendo que há a necessidade de certas habilidades provenientes dessa maturação, para a absorção de certos conteúdos. Nessa concepção, o professor tem a função de organizar o repertório de conhecimentos do aluno, levando em consideração sua faixa etária.
A concepção empirista contraria a racionalista. Afirma que a aprendizagem humana ocorre de fora para dentro, ou seja, o conhecimento é algo externo ao indivíduo. Esse é considerado como uma “tabula rasa”, ou seja, ele está aberto para receber informações, e depositá-las dentro de si. A relação professor - aluno dessa concepção é dada como o professor sendo o detentor e transmissor de conhecimento, e o aluno como receptor passivo.
Na concepção interacionista, o saber é o resultado da relação entre o sujeito e o meio, ou seja, é através da interação com o mundo exterior que o aluno desenvolve a sua cognição, e constrói sua aprendizagem. Na vertente interacionista, o aluno é um ser ativo, que associa conhecimentos internos com os externos. Desse modo, vê-se que o aluno não somente aprende, como também deposita nesse meio no qual interagiu, seus próprios conhecimentos. O professor, nessa concepção, estimula o aluno, o provoca a rever suas hipóteses prévias, associá-las com o mundo, para dessa forma, construir conhecimentos.
Outra concepção, e a do conexionismo, que defende a idéia que a aprendizagem se dar a partir da atrelamento dos conhecimentos, é tida como uma infinita teia interligada por todos os lados. No conexionismo, o saber não é tido como algo solto, único e individual. Um saber é ligado a outro. O professor conexionista, trabalha com a interdisciplinaridade, com o objetivo de conectar todos os conhecimentos em uma rede, favorecendo, desse modo uma aprendizagem mais holística.

Referências:
CAPRA, F. A teia da vida: uma nova compreensão dos sistemas vivos. Editora Cultrix. São Paulo, 2004, 10 ed.
BECKER, F. A epistemologia do professor: o cotidiano da escola. Editora Petrópolis. Rio de Janeiro, 1996, 4ª ed.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home